Saúde
Cirurgia Minimamente Invasiva da Coluna

As cirurgias de coluna vivem a sombra de mitos e informações desencontradas. Porém, tanto as cirurgias mais complexas, como a artrodese, ou as menos invasivas, como as cirurgias a laser, tem seu nível de segurança elevados e podem ser realizadas sempre com a orientação de especialistas. Veja abaixo um detalhamento sobre as cirurgias a laser.

O que é a cirurgia minimamente invasiva da coluna? É um conjunto de procedimentos que visa o tratamento das doenças da coluna de uma forma menos agressiva para o corpo proporcionando uma recuperação mais rápida, um retorno mais rápido às atividades profissionais e habituais, e também apresenta menor risco de complicações cirúrgicas e pós-operatórias.

Para que tipo de doença ou paciente essas técnicas estão indicadas? As principais doenças tratadas com estas técnicas são as doenças degenerativas da coluna, que incluem as famosas hérnias de disco e os bicos de papagaio. Outras doenças como fraturas, tumores e deformidades também podem ser tratadas por técnicas minimamente invasivas da coluna.

Quando que o paciente com hérnia de disco precisa realizar cirurgia? Cerca de 90% das hérnias de disco melhoram com o tratamento clínico, ou seja, apenas 10% vão precisar de cirurgia. Quando o paciente apresenta dor incapacitante ou algum sintoma neurológico associado como perda de força ou sensibilidade, é um candidato a cirurgia. Caso o paciente não esteja melhorando com o tratamento clínico, também é candidato ao tratamento cirúrgico.

Uma grande preocupação dos pacientes é o risco de sequela com uma cirurgia na coluna. Este risco é real? Hoje em dia, utilizamos técnicas muito seguras e que minimizam ao máximo esse risco. É importante entender que um dos objetivos da cirurgia é justamente evitar que o paciente evolua com tal sequela. Uma hérnia grande pode causar sintomas apenas transitórios em um paciente, enquanto uma hérnia pequena pode causar disfunção neurológica grave em outro paciente. As cirurgias apresentam um risco que é controlável.

Como que é feita esta cirurgia? Como é a anestesia? Quanto tempo precisa ficar internado? Eu vou ressaltar aqui a cirurgia endoscópica. Para uma hérnia de disco lombar simples, por exemplo, a cirurgia é feita em regime ambulatorial, ou seja, o paciente recebe uma sedação ou uma anestesia local e a cirurgia dura entre 40 minutos a 1 hora. O paciente pode levantar logo após o procedimento e vai embora em torno de 2 a 3 horas após a cirurgia.

Quanto tempo de recuperação o paciente precisa depois de uma cirurgia minimamente invasiva para a hérnia de disco? Na maioria das vezes deixamos uma semana de repouso em casa e logo reavaliamos para liberar para atividades. Profissões administrativas podem ser retornadas em 10 a 14 dias, mas é importante reservar um tempo para a reabilitação que é geralmente iniciada de 1 a 2 semanas após o procedimento. E, aos poucos, vamos liberando para atividades que exijam mais esforço.

Quais são as vantagens da cirurgia endoscópica da coluna, quando comparada com a cirurgia convencional? De uma forma geral: menor tempo de cirurgia, menor risco de sangramento ou de infecção, sem necessidade de anestesia geral, retorno mais rápido às atividades habituais e profissionais, menos dor pós-operatória já que o corte é menor ou até mesmo inexistente.

 

Clínica Gran Prime
(11) 4621 8032

Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Rua Adib Auada, 35 – conjunto 103 - Bloco A
Cotia – SP



 
A estética do sorriso e os mecanismos para a reprodução perfeita

A beleza simétrica é uma busca que ocorre há milênios, mesmo que os padrões tenham mudado ao longo dos séculos. A proporção áurea, a partir do século XVI, foi associada à beleza pelos renascentistas, que usaram o número de ouro para criar suas belas obras.

Trata-se de uma medida que foi descoberta pelos gregos para reproduzir figuras de medidas sempre parecidas, harmoniosas e agradáveis aos olhos. Pensando num retângulo, se dividirmos o lado maior pelo lado menor e o resultado for igual ao lado menor dividido pela diferença dos dois lados, teremos uma proporção de 1,618, que é associado à harmonia estética. Isso pode ser encontrado em toda a natureza como, por exemplo, em uma fruta, nas árvores, nas estrelas, nos peixes, etc. O número de ouro também foi reproduzido nas artes como na famosa Monalisa e na 5ª Sinfonia de Beethoven.

Esta mesma proporção também pode ser encontrada no corpo humano e no rosto, o que foi bem representado pelo gênio Leonardo da Vinci em sua famosa figura do Homem Vitruviano. Por exemplo: tome uma medida inicial como a distância entre os cantos dos seus olhos. Para saber se a face está agradável esteticamente, pegue o tamanho do nariz e divida por este número. Quanto mais próximo de 1,618, maior o equilíbrio estético. O mesmo pode ser aplicado para o tamanho das sobrancelhas, a distância entre o canto do olho e a maça do rosto, o lábio inferior, etc. Pensando em dentes, o mesmo princípio se aplica para sabermos o tamanho proporcional de cada dente e o quanto de gengiva deve aparecer no sorriso, tomando sempre um valor de referência inicial.

A capacidade individual de exibir o sorriso depende da qualidade e quantidade dos dentes e da gengiva, da relação dos dentes com os lábios durante o sorriso e da integração harmoniosa entre os componentes faciais.

É por isso que, ultimamente, tem-se utilizado nos consultórios odontológicos um arsenal de ferramentas de maneira integrada e conjunta.

O sistema Invisalign® é um tratamento confortável, previsível e praticamente invisível para endireitar os dentes de forma eficaz. No entanto, às vezes, endireitar dentes manchados, lascados e remendados não é suficiente para deixar o sorriso agradável.

A porcelana vem contribuir neste sentido pois ela é, sem dúvida, o material que apresenta os melhores resultados estéticos para uniformizar a superfície dos dentes reconstruindo formatos originais e deixando-os mais próximos da proporção áurea. Hoje é possível confeccionar facetas de até 0,2mm (daí o nome “lente”) extremamente resistentes, o que em tese, evita desgaste de uma estrutura tão preciosa como o dente.

A maior parte dos estudos mostra que durante o sorriso, o lábio superior deve posicionar-se ao nível da margem gengival dos incisivos centrais superiores para que seja estético e harmônico. O “botox” tem se mostrado, recentemente, uma alternativa segura e menos invasiva para tratamento de sorriso gengival, pois ele relaxa os músculos superiores labiais e diminui o aparecimento da gengiva. O preenchimento facial também auxilia muito nesta harmonização preenchendo sulcos, áreas que perdem volume conforme a idade avança e também rugas, para que não fiquem tão visíveis ou, até mesmo, desapareçam. O preenchimento em “rugas de marionete” e “bigode chinês” apresenta resultados incríveis e imediatos. Com uma agulha extra fina pode-se injetar o ácido hialurônico abaixo da derme, elevando as áreas flácidas e diminuindo as rugas, o que modifica também a proporção áurea para melhor.

Prof. Dr Ricardo Raitz (crosp 58714) é diretor da clínica de especialidades SORRISO DA GRANJA; Professor Titular da Universidade Municipal de São Caetano Sul e do Instituto de Pesquisa São Leopoldo Mandic, nos programas de mestrado e doutorado. Também leciona na Fundecto-USP. Contatos: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. - 4612-1721 (Granja Viana) - 3673-5270 (Vila Madalena).



 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 Próximo > Fim >>

Página 1 de 6

Indique !