Viajar é preciso
PORTOFINO, AMORE MIO!



Considerado patrimônio da humanidade pela UNESCO, o pequeno e luxuoso vilarejo italiano é reduto de celebridades e paisagens paradisíacas

Já imaginou cruzar com seus artistas preferidos em suas próximas férias? Se o destino escolhido for a bela e luxuosa Portofino – vila portuária localizada na região de Genova, na Itália – as chances de isso acontecer são bastante altas.

Com pouco mais de 500 moradores, o destino está localizado numa das regiões mais pitorescas da Itália e faz parte de um mundo exclusivíssimo – o de ricos e famosos –, sendo considerado o preferido de nomes como George Cloney, Tom Cruise, Jennifer Lopez, Beyonce e Madonna. A diva pop, inclusive, celebrou seus 50 anos em solo portofinense.

Vale ressaltar que esses são os que vêm a passeio; outros possuem suas próprias vilas em Portofino. É o caso do estilista Giorgio Armani e da dupla Domenico Dolce e Stephano Gabbana.

O pontapé inicial para que a pacata vila de pescadores se tornasse refúgio de grandes nomes da música e do cinema começou na década de 60, com a vinda de figurões como Brigitte Bardot, Frank Sinatra, Jacqueline Onassis e Elizabeth Taylor. O “fino” do nome vem de “delphinus” – golfinho em latim –, figura carimbada nas águas da região.

Por ser reduto de figuras ilustres, Portofino é um destino caríssimo. Por outro lado, nada impede que turistas do mundo inteiro o conheçam de passagem, afinal, dá para ir de ponta a ponta em poucas horas: a pé ou de bike – o visual, diga-se de passagem, é de cair o queixo. Para os apaixonados, é um ótimo destino para a lua de mel. Aventureiros e mergulhadores passam bem também. Um dos programas mais famosos neste sentido é emergir a 17 metros de profundidade para conhecer a escultura de bronze Cristo Degli Abissi, de dois metros e meio de altura. Construída em 1954, ela foi colocada no fundo da baía de San Fruttuoso, entre Camogli e Portofino, onde morreu Dario Gonzatti, o primeiro italiano a usar equipamentos de mergulho. Quem prefere apenas relaxar e se refrescar, a praia de Paraggi – única e paradisíaca – é uma ótima pedida.

Outros pontos que merecem destaque no quesito “bater perna” são as visitas ao Castello Brown – forte genovês do século XV convertido em mansão por um diplomata inglês e, depois, em museu.

Dica: mais do que pelas exposições, vá pela vista surreal; os olhos alcançam a Igreja de São Jorge – que guarda como relíquias restos mortais do santo cavaleiro, trazidos durante as Cruzadas – e o farol de Punta del Capo.

Ansiosos para saberem mais? Respirem fundo, apertem os cintos e:

Benvenuto!

O MUNDO COMO QUINTAL

Com dezenas de carimbos no passaporte, a publicitária e blogueira catarinense Juliana Guimarães, dona do blog de viagens “Eu Ando Pelo Mundo”, está acostumada a rodar pelo globo em busca de novas experiências. Atualmente, morando em Zurique, na Suíça, Juliana considera a Itália um de seus destinos preferidos. Ela visita o país em formato de bota frequentemente e esteve em Portofino no ano passado. Para ela, apesar do custo alto do local, é possível conhecê-lo sem ter de voltar completamente no vermelho. “Como Portofino é pequena, dá para conhecê-la em pouco tempo. Minha dica para quem for é mergulhar na cultura local, conversando com moradores ou visitando pontos turísticos. Dessa forma, dá para sondar melhor as várias opções gratuitas que a vila possui e, de quebra, fazer boas amizades. Aliás, isso é o melhor em qualquer viagem, sem dúvidas”, conta. Como boa blogleira, ela nos deu dicas para curtir a vila (e seus arredores) numa boa. Separamos algumas delas:

- Para chegar a Portofino por terra é necessário passar por dentro da cidadezinha de Santa Margherita Ligure. Se tiver tempo, pare. É uma graça! Você não vai se arrepender.

- Dicona! No mês de abril (programe-se para 2018) acontece uma festa tradicionalíssima na Piazzetta [praça central]. É a fogueira de San Giorgio, que antecipa o domingo religioso em homenagem à padroeira de Portofino. A fogueira é acesa em frente ao mar, com muita gente, muita música e peixe grelhado a rodo.

- Se tiver pique, faça a caminhada entre Portofino e San Fruttuoso. Mas ó: esta é uma caminhada de cerca de três horas e subidas moderadas. Portanto, só faça se você tiver certeza de que aguenta e que possui reserva de água na mochila.

Anotou?

DESEMBARQUE
As passagens áreas (ida e volta) de São Paulo para Gênova saem por 3502 reais pela CVC Viagens. Para chegar ao paraíso portofinense, há opções de ônibus que saem a cada 20 minutos da estação de trem Santa Margherita (conectada a Gênova) por 2,50 euros. No verão, é possível pegar ferry boats a 5,50 euros que fazem a ligação entre todo o Golfo Paradiso e Gênova. Se preferir, alugue um carro. O aluguel sai por cerca de 29 euros a diária.

HOSPEDAGEM
Para quem está podendo
Belmond Splendido Mare – Glamour é pouco! Com diárias que podem ultrapassar os 2 mil reais, o Splendido é um dos hotéis mais luxuosos da Itália. Além de toda popa e finesse, o que nos chamou a atenção foi os seis programas exclusivos para o público feminino – inspirados nos cinco sentidos – oferecidos pelo local. Em “Paladar”, por exemplo, o chef Roberto, do restaurante Chuflay, ensina a fazer o típico pesto italiano em uma aula que tem o apropriado nome de Pesto Show. Em “Audição”, é possível ouvir o barulho das ondas em alto-mar a bordo do barco Chris Craft, com direito a degustação de champanhe. Em “Olfato”, outro passeio de barco, mas desta vez em um típico de pescador, onde o próprio capitão irá cozinhar para a passageira. “Visão” consiste em um curso com a artista plástica Raffaella, nascida e criada em Portofino, que ensina a pintar a bela paisagem da região com aquarela. “Tato” é um tour de compras pela cidadezinha, com a descoberta de achados locais como artesãos especializados em veludo. Há, ainda, um último programa: “Sexto Sentido”, ritual completo de relaxamento que inclui um chá da tarde com pães e doces caseiros, além de uma tarde no spa, com massagens nos pés e nas costas. Delícia!

Tão bons quanto
Veja outros hotéis a partir de 362 reais.


PARADA GASTRÔNOMICA
Preços a partir de 110 reais.

Taverna Del Marinaio - Está em uma localização privilegiada, próximo ao porto. Das mesas, observa-se a chegada dos barcos e o pôr do sol. A comida é excelente! Peça o pene taverna – especialidade da casa – ou o escalope de limão. De comer rezando! Pratos a partir de 114 reais.

Trattoria Tripoli – Tradicional e comandado pela mesma família há três décadas, oferece pratos típicos italianos à base de frutos do mar. Peça o espaguete ao pesto com camarões e de sobremesa, o tiramissú. Deliciosos! Pratos a partir de 122 reais.

O Magazin – Super gostoso e de localização privilegiada, oferece pratos à base de frutos do mar excelentes, possui uma ótima adega e um atendimento de prima. Experimente o “joint frito” (marisco fresco frito misto) com camarões, anchovas, lula e outros tipos de mariscos. Demais! Preços a partir de 110 reais.

Ristorante Puny – É conhecido por serviço eficiente e cordial, a localização privilegiada de frente para a marina e, é claro, pela comida. O carro chefe, um risoto de camarão ao curry é imperdível! Preços a partir de 150 reais.

DANDO UMA VOLTINHA
Para os baladeiros de plantão, é importante frisar que Portofino não possui balada, mas, há música ao vivo nos restaurantes da Piazzetta aos finais de semana. Se você gosta de clubes/baladas, a mais perto está em Paraggi, e se chama Carillon Club. Esse é o lugar que o pessoal mais recomenda para os turistas. Fica a 30 minutos de caminhada da vila Portofino.

Para quem gosta de comprar e está disposto a gastar, as feirinhas onde os moradores expõem seus trabalhos são a melhores opções. Para os endinheirados, Louie Vitton, Gucci e outras grifes famosas fazem parte do circuito de compras do local.

Para quem curte arte sacra, não deixe de dar um pulo nas igrejas da região; algumas datadas do século XI. O importante é que, independente do seu estilo de viagem ou personalidade, neste pequeno pedaço do paraíso com certeza terá a opção perfeita para você. 


 
BIENVENIDOS!




URUGUAI, O VIZINHO “BUENA ONDA”

Destino tradicional, o Uruguai vem ganhando cada vez mais espaço no coração dos brasileiros.

E é de 800 mil a estimativa do governo uruguaio em relação ao número de turistas brasileiros que visitaram o país em 2016. A expectativa dos hermanos é de que, até 2020, chegue a mais de um milhão. Não duvidemos.

Pequeno em tamanho – é o segundo menor país da América do Sul, com 3 milhões de habitantes –, mas gigante em afeto, fazendo com que o povo uruguaio seja considerado um dos mais receptivos e calorosos, o Uruguai oferece atrações que contemplam a todos. Seja se jogando no Carnaval uruguaio com duração de – (pasmem!) – 40 dias, pedalando pelas “Ramblas” – orla do Rio de La Plata – na capital Montevidéu - uma ótima forma de desbravar a cidade, diga-se de passagem, experimentando a famosa parrillada acompanhada de um bom vinho em Colonia Del Sacramento - conhecendo cidades históricas ou, então, relaxando em Laguna de Rocha, local praticamente intocável, perfeito para quem pretende desacelerar e repor as energias.

Olhe, não importa: você com certeza vai achar o programa ideal. Isso porque o país possui uma ótima infraestrutura turística e oferece aos visitantes o que há de melhor neste sentido. Outro ponto alto dos nossos vizinhos é, sem dúvidas, a gastronomia. A carne é a base da maioria dos pratos tradicionais uruguaios e está entre as melhores do mundo. Se você é carnívoro de carteirinha do alimento, vai se dar bem.

Vale ressaltar que o Uruguai é uma ótima pedida para todos os tipos de viagem: em família, com amigos ou até mesmo sozinho (a) – o que vem se tornando cada vez mais comum, principalmente, em relação a viajantes mulheres – independentemente do que o (a) turista esteja buscando, que pode ir desde uns dias desconectado até noites ininterruptas regadas à roletas, dados e baralhos nos famosos (e permitidos) cassinos.

Se você não curte muito o verão, nossa dica é: visite o país nos meses de novembro e março, quando os dias são amenos e os preços mais baixos. Passagens aéreas – ida e volta – pela CVC Viagens custam, em média, 920 reais (com as taxas).

Assim sendo, a equipe da Revista Tudo informa que o voo com destino às terras uruguaias já vai decolar. Apertem os cintos!


De carro

É possível chegar ao Uruguai em terra firme. O melhor caminho até as praias uruguaias é pela BR-116, de Porto Alegre em direção a Pelotas, e de lá em direção ao Chuy. Garanta um GPS com mapa uruguaio (não use o do celular, que consome franquia de internet no Exterior). As estradas do país são impecáveis: planas, bem sinalizadas e com pouco movimento. Você só vai precisar interromper a viagem se quiser tirar fotos das longas paisagens de pecuária ou comprar queijo colonial e empanada à beira da rodovia. Atenção: Carta Verde é o seguro obrigatório para veículos que ingressam em países do Mercosul. Ele deve ser apresentado no momento de cruzar a fronteira com o país vizinho. Outra informação importante: O combustível é um dos principais gastos para quem vai de carro. A gasolina por lá não é barata



HASTA LA VISTA, BRASIL!

Desde outubro de 2014, uma lei uruguaia descomplica pedidos de residência feitos por cidadãos membros do Mercosul (Argentina, Brasil, Paraguai, Venezuela e o próprio Uruguai). No caso dos brasileiros, – que equivalem a 18% dos pedidos de imigração –, é possível acessar a residência no país de forma simples, rápida e sem custos. A facilidade fez com que os números de pedidos crescessem – 6 mil em 2015, 8 mil em 2016 e quase 20 mil em 2017.

Entre os brasileiros que embarcaram de “mala e cuia” para terras uruguaias está a atriz paranaense Lia Machado. Ela e a família se mudaram para Montevidéu em fevereiro de 2016, após o marido ser transferido de empresa. Segundo conta, o destino é mesmo apaixonante. “A cidade é linda e os uruguaios tratam os turistas brasileiros muito bem. Quem conhece, quer voltar. Vale super a pena conhecer como turista”, conta. E morar? “Aí depende do que você quer e do que está disposto a sacrificar. No nosso caso, temos uma vida confortável, mas modesta”, conta.

Lia diz que em relação a sua área, encontrou na cidade uma cena teatral animada e um povo entusiasmado em saber mais sobre a cultura brasileira. Entretanto, reconhece que a mudança não é para todos. “Se você é um mochileiro em busca de experiência cultural, disposto a ganhar o suficiente apenas para comer e dividir o aluguel com amigos, é incrível. Agora, é mais problemático se for alguém que queira refazer a vida em outro país, depois dos 50 anos. Muita gente sai desesperada do Brasil achando que aqui vai dar tudo muito certo, com uma visão fantástica sobre Montevidéu e o Uruguai. Só que às vezes ignoram que, na verdade, é bem difícil. O custo de vida aqui, infelizmente, é muito alto”, finaliza.

TOUR GASTRONÔMICO

Sabe qual é a probabilidade de você visitar o Uruguai e não cair de amores pela gastronomia local? Zero. Os pratos à base de carne são as grandes estrelas de bares e restaurantes. O carro-chefe é a “parrilla”, que servida com “chimichurri” – molho à base de ervas – e batatas fritas, é de comer rezando. Para a hora do lanche, o tradicional “chivito” – sanduíche feito com carne e inúmeros acompanhamentos – é uma ótima pedida. Para a sobremesa, peça doces a base de “dulce de leche” (doce de leite, em espanhol), uma das iguarias que mais fazem sucesso entre os turistas. Ah! E não deixe de experimentar os “almajores”!
Separamos as melhores opções de onde comer. Confira no APP da TUdo opções de restaurantes apaixonantes com pratos sofisticados a partir de 675 pesos ou 75 reais.



DESFRUTANDO

O mínimo que esperamos de um país cujo o Carnaval é celebrado durante 40 dias é, sem dúvidas, outras atrações tão incríveis quanto. E não é que o danado deu conta do recado? No APP da TUdo tem um roteiro carimbado para você curtir o Uruguai de cabo a rabo, como a Casa Pueblo, o museu mais famoso do país - a construção é obra do artista plástico e escritor uruguaio Carlos Vilaró (1923-2014) - e Punta Del Diablo, para uma surf trip merecida.

PERNAS PARA O AR

Como dissemos antes, a infraestrutura turística oferecida pelo Uruguai é excelente. Quando se trata de repor as energias então... nem se discute. No APP da TUdo é possível encontrar uma seleção preparada especialmente para você, com preços a partir de 335 reais a diária, com café da manhã incluso.



JURA?

Confira fatos curiosos que fazem do Uruguai um pedacinho de terra ainda mais interessante:

  • O Rio Grande do Sul é a única fronteira terrestre do Uruguai, já que as demais são por água;

  • No verão, o sol fica no céu até às 22h;

  • Os cassinos são liberados e rendem uma significativa receita em impostos para o governo;

  • O Uruguai foi o primeiro país da América Latina a reconhecer a união civil entre pessoas do mesmo sexo, assim como o primeiro a liberar o consumo da maconha;

  • Muitas casas são identificadas por nomes próprios, ao invés de números. O hábito começou no século XVI e era um modo de o dono do imóvel indicar sua profissão, família, origem ou status: a “casa do doutor” ou “dos Martinez”.

  • O Uruguai foi o primeiro país a sediar uma Copa do Mundo (1930), assim como também o primeiro campeão da história;

  • O carnaval de lá é o mais longo do mundo, com 40 dias de duração. Além de desfiles de grupos carnavalescos – chamados por lá de comparsas – o evento inclui apresentações de teatro, música e dança. Os uruguaios gostam tanto de seu carnaval que construíram até um museu para preservar a sua memória.

  • Existe uma lei que proíbe o sal nas mesas dos restaurantes; caso você queira, deverá pedir ao garçom. Seu objetivo é proteger a saúde da população;

  • A taxa de analfabetismo é praticamente nula;

  • É muito comum ver os uruguaios tomando o mate (ou chimarrão, no Sul do Brasil), pelas ruas. Eles sempre levam suas cuias e as térmicas com água quente. Algumas pessoas também levam mateiras, que são bolsas de couro para transportar os acessórios do chimarrão.





 
<< Início < Anterior 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Próximo > Fim >>

Página 1 de 24

Indique !